Seguindo pela rodovia, não havia ainda a fábrica de refrigerantes. Mais adiante, à direita, estava iniciando o loteamento da Vila Pioneira. onde tinha muito cerrado. Mais para frente, logo após um riacho procedente do cerrado, que corria do leste para oeste, onde concentravam-se árvores de porte maior ao redor de seu leito, a Rural dobrou à esquerda, pegando um trilheiro no meio do cerrado, vendo, de vez em quando, uma casa coberta de sapé. chão batido e paredes formadas com grades de madeira, amarradas com cipó e revestidas de barro. As casinhas pintadas com cal eram poucas. Ao lado de cada rancho havia um poço cavado, para fornecer água. Dava impressão de estarmos vendo um filme de regiões pobres da Africa.
    Dobra daqui e dobra de lá, a Rural parou na frente de uma casinha com paredes de tábuas estreitas de peroba, ressequidas e tortas, que deviam ter sido pregadas meio verdes ainda, sem qualquer matajunta. Veja que luxo, neste local, esta casinha era coberta com telhas de barro! Em uma das melhores casas no loteamento, excluída a casa de tolerância muito próxima, da mesma, somada a outras chácaras do lado esquerdo do riacho já mencionado.
    Nada de luz elétrica, nem água encanada, nem igrejas e nem ônibus circular. Procurando com os olhos a escola que deveria dirigir, o professor ficou algum tempo distraído em seus pensamentos. O dedo indicador do pr. Robert não deixava dúvidas. É ali. Vamos conhecer a escola. Apresentou o recém-chegado aos hóspedes da casa, dizendo, delicadamente, "agora vocês já podem deixar a casa; este é o diretor e o professor da escola, que a partir de amanhã começará as matrículas."
    A moradora, solicita, enquanto coava um cafezinho, costume típico desta região do país, estendendo a mão mostrou a casa, de 3 x 4m, sem qualquer divisórias, sem forro, de chão batido, janelas de correr, próprias dos galpões mais humildes conhecidos na região sul do Brasil; sem carteiras, sem pátio limpo e nem cercado, afinal, na cercania era tudo mato mesmo.
    A uma quadra de distância, ouvia-se o ronco de uma patrola (moto-niveladora), que estava abrindo uma estrada, com notícia de que entraria o ônibus, que traria e levaria até ao centro da cidade o professor, como de fato aconteceu naqueles dias.
    No dia 01 de fevereiro de 1970, foi criada a Entidade Filantrópica IVOCE, sendo, mais tarde, a escola denominada Dr. Martinho Lutero, estando presente Kurt Schleich e sua filha Úrsula (que deram sustentação, desde o

 
3